A empresa já havia implementado medidas de redução de custos, como pausa nas contratações e limites de viagens

A Dell anunciou nesta segunda-feira que vai cortar cerca de 6.650 trabalhadores, ou 5% de seus funcionários, em um momento de queda de vendas no mercado de computadores pessoais e receios de recessão nos Estados Unidos.

A empresa já havia implementado medidas de corte de custos, como pausa nas contratações e limites de viagens, ao lidar com o colapso pós-pandemia nas vendas de PCs, que respondem por mais da metade da receita do grupo.

No entanto, essas mudanças “não são mais suficientes”, escreveu o co-presidente-executivo Jeff Clarke em um memorando aos funcionários.

“O que sabemos é que as condições do mercado continuam a se deteriorar em um futuro incerto”, disse Clarke. A Dell espera contabilizar os custos relacionados às demissões no quarto trimestre fiscal, encerrado em janeiro. “Foi apenas uma questão de tempo até que a onda de demissões no setor de tecnologia chegasse à Dell, dada a sensibilidade da empresa à confiança do consumidor e do mercado corporativo”, disse Susannah Streeter, analista da Hargreaves Lansdown.

A Dell tinha cerca de 133 mil funcionários em 28 de janeiro do ano passado, dos quais cerca de um terço estava baseado nos Estados Unidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *