Menina que foi imprensada por carro alegórico morre no RJ

Ela teve uma das pernas amputadas e estava em estado gravíssimo

Raquel Antunes da Silva, de 11 anos, morreu na tarde desta sexta-feira (22) após ter sido imprensada por um carro alegórico e um poste na Marquês de Sapucaí momentos antes do início do desfile da escola de samba Em Cima da Hora, na noite de quarta (20) e madrugada de quinta (21).

A menina teve a perna direita amputada e estava internada em estado gravíssimo no Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio de Janeiro. De acordo com os profissionais da unidade, ela teve uma hemorragia interna e morreu.

Ela passava por uma cirurgia que já durava mais de 6 horas e, durante o procedimento, sofreu uma parada cardiorrespiratória. Além da perna amputada, ela também teve um traumatismo no tórax e precisava de aparelhos para respirar.

Segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), o desfile realizado no dia do acidente violou normas de segurança estabelecidas para evento.

De acordo com procuradoria, o documento foi publicado no dia 21 de março e assinado por uma promotoria de Infância e Juventude, que disse que tomará providências sobre o caso.

Um dos itens do documento, inclusive, é específico sobre a segurança para crianças e adolescentes na concentração e dispersão dos carros alegóricos.

Em nota lida pelo o locutor oficial do Sambódromo do Rio, antes de apresentar a Lins Imperial, que abriu a segunda noite de desfiles, a LigaRJ lamentou o ocorrido.

“A LigaRJ lamenta o acidente ocorrido nesta quarta-feira, na saída da alegoria da Em Cima da Hora, na Rua Frei Caneca, com a jovem Raquel Antunes, e se solidariza com os familiares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.