Descarte inadequado de resíduos gera entupimentos da rede de esgoto

Boas práticas no descarte de resíduos são fundamentais para evitar problemas como entupimentos e extravasamentos nas redes coletoras, situações que de forma recorrente exigem ações emergenciais dos Setores Operacionais de Esgoto. Esse trabalho resulta na retirada periódica de uma grande quantidade de gordura, plásticos, panos, pedaços de tijolos, fraldas, cabelos e camisinhas, entre outros materiais inadequadamente descartados nas tubulações.

O descarte de lixo traz problemas sérios para toda cidade, pois a rede não funciona de forma adequada e o esgoto acaba voltando para as casas e para as ruas. Outro problema é a ligação de água da chuva nos Sistemas de Esgoto, o que também compromete o seu funcionamento. Quando as redes de drenagem e de esgotamento sanitário são interligadas indevidamente, aumentam as chances de extravasamentos nas cidades fazendo com que reparos atrapalhem transitos gerando transtornos.

Confira dicas para uso adequado do Sistema Público de Esgotamento Sanitário

  • Não descarte lixo (plásticos, cabelos, camisinhas, cotonetes, etc) no vaso sanitário, nem mesmo papel higiênico. O vaso sanitário não é lixeira;
  • Mantenha os ralos de chuveiro, pia e tanque sempre limpos, assim material sólido não será levado para o sistema de esgoto;
  • Não despeje óleo de fritura na pia, pois a gordura fica sólida quando esfria, causando obstrução da rede de coleta;
  • Recolha o resto de óleo de cozinha em recipientes descartáveis e entregue em pontos de coleta para reciclagem, ou coloque devidamente embalados para coleta pela Companhia responsável por esse serviço;
  • Em residências, verifique periodicamente a caixa de gordura, e se houver excesso de material incrustado, providencie a limpeza. Em geral, a retirada da parte sólida deve ser realizada a cada seis meses e de forma manual (com auxílio de pequenas pás ou colher), mas esse período pode variar de acordo com os hábitos alimentares da família. O resíduo sólido deve ser descartado no lixo comum, em sacos plásticos;
  • Em prédios, bares e restaurantes a limpeza da caixa de gordura precisa ser feita com muito mais frequência, e pode ocorrer mensalmente, semanalmente ou até diariamente, variando em função do número de moradores (no caso de edifícios) e da quantidade e do tipo de alimento que o estabelecimento produz (em caso de lanchonetes e restaurantes);
  • Nunca ligue calhas e ralos que recebem água da chuva na rede de esgotos. Nem a rede de coleta, nem a estação de tratamento, são dimensionadas para receber essa água. Esse tipo de ligação sobrecarrega o sistema, pode causar rompimentos e retorno do esgoto para as ruas ou até mesmo para dentro dos imóveis. A água da chuva também sobrecarrega e compromete o funcionamento das estações de tratamento, que são dimensionadas para receber exclusivamente esgoto;
  • Direcione a água do tanque e da lavanderia para o sistema de esgoto, jamais para áreas a céu aberto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.