Noticias de ultima hora

Todo mundo vai perder!

Não acho que quem ganhar ou quem perder, nem quem ganhar nem perder, vai ganhar ou perder. Vai todo mundo perder.

Dilma Rousseff

Enfim as eleições se acabaram, nunca imaginei que falaria isso, mas a presidenta Dilma, tinha razão, todo mundo vai perder e com certeza, perdeu!

Eu iria escrever um texto bem ácido, mas na última hora, mas na última hora mesmo, desisti de ir depositar meu voto, sim não anulei, nem votei em branco, simplesmente, não fui votar, votei no primeiro turno para o deputado estadual Rafa Zimbaldi, para prefeito em minha cidade, entre todos os péssimos candidatos este, para mim era o menos pior, estava convicto que iria manter a coerência e votar no mesmo candidato no segundo, inclusive porque o seu adversário representa a continuidade do atual governo, logo pensei em um voto útil, defendia até dia 29/11 este pensamento.

Mas minhas convicções começaram a mudar, na segunda feira, após o primeiro turno, naquela segunda a noite, Campinas teve seu primeiro debate do segundo turno, claro que, não apenas como colunista, mas como cidadão eu sempre que posso assisto os debates e ao assistir este debate, comentei comigo mesmo, “Campinas está ferrada”, o debate foi ridículo, suas argumentações, no caso dos dois candidatos, foi tacanha, ridícula, muito abaixo do medíocre, assim com os dois candidatos frente a frente, me questionei, será que Campinas merece isso aí?

No decorrer das duas semanas de campanha, fui observando as atitudes dos dois candidatos e, comecei a me perguntar até onde vale votar, o que me perturbava é que nunca havia até hoje, deixado de votar nenhuma vez, nem uma única vez, os dois plebiscitos e as quatorze eleições municipais, estaduais e federais, eu votei, foram dezesseis eleições 42 votos para presidente, governador, dois senadores, deputados federais e estaduais, mais 14 eleições para prefeito e vereador, foram 57 votos meus até ontem, mas meu voto 58, não foi para urna eletrônica, não sei se vou pagar a multa ou se vou justificar, ainda estou na dúvida, mas não posso, não devo e não quero, mais participar de uma eleição tão ruim.

454.408 eleitores da minha cidade, não votaram, anularam ou votaram em branco em minha cidade ou seja 53,8% dos eleitores da cidade, este é o grande vencedor do pleito da cidade de Campinas, o ex vereador e ex secretário de esportes de Campinas, Dario Saadi foi o prefeito eleito pelo Republicanos, com 222.030 votos, ou seja, teve a metade dos votos do vencedor real do pleito.

No meio de tudo isso, Campinas escolheu entre o ruim e o menos pior, não consigo ver uma melhora significativa e errei na minha projeção para prefeito, acertei para vereador e errei para prefeito, acreditava em outra disputa para segundo turno, não cri de forma alguma que Campinas iria errar tanto assim para 12 anos seguidos, mas… Saímos do ruim agora vamos para São Paulo, onde Bruno Covas, neto do falecido governador Mario Covas, obteve a vitória sobre seu concorrente, Guilherme Boulos, (?) literalmente entre o caos e o desespero, Covas, o serralheiro, sem exageros, o vice prefeito alçado a prefeitura da maior cidade da América Latina, com a eleição do atual governador do estado de SP, João Dória Jr, (o Tranca Rua), Covas durante o ponto máximo da pandemia para garantir que alguns comércios não voltassem a abrir após os comerciantes paulistanos tentarem, apenas trabalhar, mandou que técnicos da prefeitura soldassem, sim isso mesmo, se durante a pandemia você estava muito tempo na Netflix, tivemos um prefeito que soldou a porta de comércios, soldando também o ganha pão de uma parcela da população gerando falências e desempregos, (tudo pela sua saúde, primeiro vamos salvar vidas, depois nos preocupamos com a economia) este era o pensamento vigente,

mas voltemos as eleições, venceu de Guilherme Boulos, Boulos líder do MTST, Movimento do Trabalhadores Sem Teto, ganhou fama, nos governos do PT, onde o líder do PSOL, com seu “movimento” ganhou notoriedade, principalmente pelo financiamento que estes movimentos ganhavam do governo federal, onde todos estes movimentos ganharam força!

Com 59,38% dos votos validos e cerca de 43% de abstenções, brancos e nulos, São Paulo continua sendo governada pelo bonequinho do governador, entre o caos e o desespero, os paulistanos continuarão em meio ao caos.

Saindo de São Paulo, gostaria que nossa viagem seguisse um pouco mais para o Nordeste, mais especificamente em Recife, os primos, João Campos, filho do falecido governador e candidato à presidência Eduardo Campos e sua prima Marilia Arraes, neta e bisneto de Miguel Arraes, protagonizaram uma briga familiar, coisa de primos que vão estender a força da família Arraes, em Recife, para que a logo mais a prima do falecido governador ou o filho dele votem para o trono do velho comunista Guel Arraes, a coisa boa aqui é o enfraquecimento do PT em uma das duas únicas prefeituras de capitais que ele concorria, mas só reafirma que alguns lugares nunca vão conseguir se libertar de seus velhos coronéis.

Continuando nossa viagem, voamos para o sul, chegando em Porto Alegre, vou resumir da forma mais resumida possível, PC do B, com Manuela d’Ávila, nossa Manu da Hipocrisia, perdeu para o candidato Sebastião Melo, do MDB, o velho PMDB, que já foi MDB, virou PMDB e volta a ser MDB, simples assim, difícil pensar em comemorar logo este tipo de vitória.

Para encerrar vamos dar aquela viajada para o RJ e lá não estava tão ruim, agora é só saber quando começará as mudanças em massa, Eduardo Paes do Democratas e Marcelo Crivela do Republicanos, o atual ex prefeito e agora prefeito eleito contra o atual prefeito e agora futuro ex prefeito, não vou nem colocar os números aqui para não me alongar, mas como pensar um local onde as opções são tão ruins, onde um prefeito problemático que com sua gestão mais problemática ainda, deu lugar ao bispo político, que teve um desempenho também catastrófico, inclusive quando deixava que suas convicções religiosas se misturaram e tomou decisões que mostraram o quão ele estava preparado para governar sua cidade, ou seja, nada.

Minha vontade era mostrar mais algumas cidades, mas isto ficaria chato e longo demais, longe daquilo que acreditava que poderia ser, não que tivesse grandes expectativas nesse pleito, mas não achava que ficaria tão ruim!

Nossa presidenta estava certa, todo mundo está perdendo!

Desta vez acredito que a maior coisa que devemos fazer é protestar, de forma que nosso protesto seja feito de tal forma que seremos ouvidos, o meu foi aumentar em pelo menos um número as abstenções, apesar que no Brasil o candidato pode ser eleito por um voto valido, mas nosso incontentamento deve ser mostrado de alguma forma.

Estou cético com estes 4 anos de governo destes prefeitos, mas poderia ter sido pior!

Que Deus tenha misericórdia de nossas cidades, mas permaneça com fé no Brasil!

Léo Godinho