Origem do carnaval

Principal festa popular brasileira, o Carnaval começou como celebração pagã e hoje faz parte do nosso calendário.

As comemorações ocorrem todos os anos, nos meses de fevereiro ou março, começando no sábado e estendendo-se até a Terça-feira de Carnaval.

As celebrações carnavalescas terminam na Quarta-feira de Cinzas, dia que marca o início da Quaresma — período de 40 dias que segue até a Sexta-feira Santa, dois dias antes da Páscoa.

Em geral, as pessoas dançam, comem e bebem alegremente em festas, bailes de máscaras, bailes de fantasias, desfiles de blocos, escolas de samba, trios elétricos e até na própria rua.

O Carnaval começou a ser comemorado há muitos anos, em especial na região Sul da Europa, entre membros do Catolicismo, como festa pagã, ou seja, que contrariava os preceitos propagados pela religião.

Estudos indicam que a palavra Carnaval tem como origem os termos latinos carne levareou “para retirar a carne”. Esse significado tem relação com o período de Quaresma, no qual os católicos abrem mão de algumas comidas e bebidas e de parte de prazeres tidos como mundanos.

Desse modo, segundo pesquisas, um dia antes da Quarta-feira de Cinzas, alguns católicos realizavam festas e aproveitavam para comer bastante carne, pois sabiam que, a partir do dia seguinte, não poderiam degustá-la até o final do período de Quaresma.

Conforme a história do Carnaval, essa celebração pode estar relacionada a algumas festas de origem greco-romana dedicadas ao deus do vinho, Baco (ou Dionísio, para os gregos). Nos eventos, as pessoas costumavam embriagar-se, comer muito e entregar-se aos prazeres da carne.

Há, ainda, relatos de que, ao colonizarem o continente americano, os europeus disseminaram nele as festas de Carnaval. Estudos mostram também que, no século XI, eram realizadas festas carnavalescas nas quais os homens vestiam-se de mulheres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *